Naufrágios em Ilhabela

Ilhabela possui o título de Campeã Sul Americana de Naufrágios. Entre os anos de 1880 a 1920 ocorreram mais de 80 naufrágios, principalmente devido à falta de faróis nas pontas da ilha, o que dificultava a sua localização durante a noite.

Alguns atribuem o magnetismo da ilha como a principal causa dos naufrágios, "enlouquecendo" as bússolas e fazendo os navios perderem a rota. Por causa disso, surgiram comentários de um novo "Triângulo das Bermudas".

Dos mais de 80 naufrágios foram localizados apenas 18, em sua maioria ao lado sul da Ilha. Destes, são apropriados para mergulho apenas 9. Os mais visitados são:

AYMORÉ
Este cargueiro naufragou em 1920, perto da ponta da Praia do Curral. Encontra-se a 30 metros da costa, numa profundidade de 6 a 15 metros, e é uma boa opção para mergulhadores iniciantes.

VELASQUEZ
Este vapor inglês com mais de 150 metros de comprimento chocou-se conta a Ponta da Sela em 1908. Encontra-se a 50 metros da costa, entre 6 e 22 metros de profundidade.

THERESINA
Afundou em 1919 a nordeste de Borrifos. Está a 100 metros da costa, numa profundidade de 8 a 17 metros, e a grande atração é a hélice do navio.

DART
Pertencente ao Correio Real Inglês, esta vela a vapor afundou na Ponta de Sepituba em 1884. Está a 40 metros de distância da costa, a uma profundidade de 6 a 25 metros.

PRINCIPE DE ASTÚRIAS
Este luxuoso transatlântico inglês, construído pelo mesmo estaleiro do Titanic, naufragou na madrugada de 06 de março de 1916 chocando-se contra a Ponta da Pirabura. Dos 611 passageiros, apenas 164 sobreviveram. Está a 100 metros da costa, a uma profundidade de 18 a 45 metros.